(11) 5579-2044 / 98339-7595 (WhatsApp) | info@teutoidiomas.com.br

Die bedeutendste Zeitung Grossbritanniens, “The Guardian”, hat an diesem Freitag (7.08.2015) eine Reportage über die zehn besten städtischen Parks der Welt veröffentlicht. Ibirapuera, in der brasilianischen Metropole São Paulo, wird darin mit einem Titelfoto hervorgehoben, welches einen Text illustriert, der weitere über unseren Planeten verteilte Naturschutzeinheiten beschreibt.

Die Reportage lobt die Grösse des Parks der paulistanischen Hauptstadt und das landschaftsgestalterische Projekt von Burle Marx, das cubistische und surrealistische Architekturstile in sich vereint. Nach Auskunft der Präfektur von São Paulo empfängt der Park mehr als 150.000 Besucher pro Wochenende.

Leia mais: Der Ibirapuera Park

Link em português: O Parque Ibirapuera

Empresários brasileiros fecharam US$ 1,408 bilhão em negócios durante os cinco dias da Anuga, feira internacional de alimentos e bebidas realizada a cada dois anos na cidade de Colônia, Alemanha. Do total, cerca de US$ 200 milhões correspondem a negócios fechados no ato e o restante refere-se a contratos que serão confirmados ao longo dos próximos 12 meses.

 

Leia mais: Empresas do Brasil fecham US$ 1,4 bilhão em negócios em feira na Alemanha

A USP e a Universidade de Münster (Westfäliche Wilhelms-Universität – WWU) lançaram, no dia 6 de outubro, um programa de parceria estratégica, batizado de wwu.usp, em uma cerimônia realizada na Alemanha.

Leia mais: USP e Universidade de Münster firmam parceria estratégica

Um professor brasileiro radicado na Alemanha tem a mesma habilidade do estudante britânico Alex Rawlings, de 20 anos, que virou notícia no G1: o domínio de 11 idiomas. Rafael Lanzetti, de 32 anos, impressiona ao falar 11 línguas: além do português, ele fala inglês, alemão, holandês, francês, italiano, espanhol, sueco, grego, hebraico e romeno.

 

Leia mais: Brasileiro que domina 11 idiomas dá dicas para aprender outras línguas

A empresa alemã Haribo, fabricante de balas de goma em formato de ursinho, anunciou esta semana que vai se expandir para mercados fora da Europa, incluindo o Brasil.

O presidente da empresa, Hans Guido Riegel, afirmou ao jornal “Frankfurter Allgemeine Zeitung” que a Haribo vai instalar uma pequena unidade de produção ainda neste ano perto de São Paulo.

 

Leia mais: Alemã que produz bala de goma em forma de ursinho anuncia fábrica no Brasil

A ideia de tentar um emprego no exterior sempre o atraiu, mas aprender novos idiomas não é o seu forte? Ou aquela vaga dos sonhos exige um domínio de outra língua que você precisa adquirir rapidamente?
Uma boa notícia: alguns especialistas garantem que é possível aprender os recursos mais básicos de comunicação em um outro idioma no espaço de poucas semanas.
Enquanto talvez seja impossível desenvolver a fluência necessária para ler clássicos da literatura de outro país em alguns meses, esse é um tempo suficiente para que uma pessoa dominar frases e vocabulário específico para suas necessidades profissionais.
Uma vez que esse estágio é atingido, chegar a um bom nível de conversação é apenas um passo a mais.

Leia mais: Segredos para aprender um novo idioma

A cidade de Essen, no oeste da Alemanha, foi escolhida a “capital verde” da Europa para o ano de 2017 – um prêmio dado anualmente pela Comissão Europeia para exemplos de ações ambientalmente importantes, incluindo esforços locais para melhorar o meio ambiente no perímetro urbano e promover o crescimento sustentável.

Desde 2010, o título é concedido a cidades europeias com população superior a 100 mil habitantes. A premiação é dada sempre dois anos antes do período proposto. Para 2016, a vencedora foi Liubliana, na Eslovênia. A inglesa Bristol ganhou o título para 2015, e a capital dinamarquesa Copenhague, no ano passado.

Antigo centro de mineração de carvão, no coração do Vale do Ruhr, Essen foi reconhecida por superar o desafio da sua história industrial e reinventar-se de maneira ambientalmente sustentável. Depois, tornou-se exemplo para outras cidades.

Mas o que, afinal, faz uma cidade ser considerada “verde”?

Leia mais: http://www.cartacapital.com.br/sustentabilidade/o-que-torna-uma-cidade-sustentavel-3443.html

Iniciativa da Câmara Brasil-Alemanha chega à sua terceira edição, possibilitando reconhecimento e oportunidades de negócios e parcerias aos vencedores

O Prêmio Brasil-Alemanha de Inovação (PBAI), iniciativa da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha de São Paulo (AHK-SP), por meio de seu Departamento de Inovação e Tecnologia (DIT), visa aumentar a visibilidade e a articulação de empresas inovadoras, fomentando negócios e parcerias.

O objetivo principal do prêmio, que chega este ano a sua 3ª edição, é identificar e reconhecer produtos e processos inovadores realizados por empresas brasileiras e alemãs instaladas no Brasil, além de catalisar oportunidades que promovam a relação Brasil-Alemanha.

Fonte: www.brasilalemanhanews.com.br/Noticia

direto do site da Deutsche Welle – dw-world.de

Através da exposição internacional de arquitetura IBA Renovação Urbana 2010, o estado alemão da Saxônia-Anhalt encarregou a Fundação Bauhaus de procurar soluções para o problema do esvaziamento de suas cidades. 

Crescimento demográfico negativo e evasão populacional urbana são problemas que atingem antigas áreas industriais em todo o mundo. Cidades de tais regiões estão minguando e desaparecendo.Após a queda do Muro de Berlim e a reunificação da Alemanha, o problema das cidades minguantes atingiu principalmente os novos estados do Leste alemão. Cerca de um milhão de moradias estão vazias na região da antiga Alemanha Oriental.

Por esse motivo, o estado alemão da Saxônia-Anhalt encarregou a Fundação Bauhaus, em Dessau, de procurar soluções conceituais para tais problemas e apresentá-las numa nova exposição internacional de arquitetura. IBA é a sigla em alemão para designar tais exposições.

Com a IBA Renovação Urbana 2010 (IBA Stadtumbau 2010), todo um estado será, pela primeira vez, tema de uma exposição internacional de arquitetura na Alemanha. A IBA de Berlim, em 1957, dedicou-se, por exemplo, à recuperação urbana somente de uma determinada área da capital alemã.

Primeira galeria de arte drive-through na Alemanha

Um exemplo é Stassfurt, no estado da Saxônia-Anhalt. A cidade não tem mais seu antigo centro histórico. Em seu lugar há um grande lago, cuja existência remonta a afundamentos causados pela mineração, nos anos de 1960. Hoje o lago no centro da cidade é uma zona de recreação.

Outro exemplo é Ascherleben. Ninguém mais quer morar em suas barulhentas vias periféricas. O caminho aparece flanqueado por casas abandonadas.

Em vez de se envergonhar pelo ermo de suas ruas, a cidade optou por reaproveitar as residências vazias, explicou Sonja Beek, responsável pela gestão de projetos na Fundação Bauhaus em Dessau.

Artistas internacionais transformaram cada uma das fachadas das casas em obras de arte. A cidade tornou-se assim a primeira galeria de arte drive-through na Alemanha, onde as pinturas murais podem ser apreciadas do carro, disse Beek.

Cultura do “menos é mais”

Stassfurt e Aschersleben são somente duas de um total de 19 cidades que participam da IBA Renovação Urbana 2010. O que essas 19 cidades têm em comum é o fato de estarem minguando. Ou seja, elas estão perdendo população e poder econômico.

Após a reunificação, diversos polos de produção foram fechados no Leste alemão. Uma grande parcela da população emigrou das pequenas cidades da região.

Segundo Philipp Oswalt, novo diretor da Fundação Bauhaus, não existe nenhum município do Leste alemão que, nos últimos dez anos, não tenha perdido de 10% a 20% de sua população. Em seu estudo Menos é mais (Weniger ist Mehr), Oswalt analisou os motivos dessa evasão populacional e apontou possibilidades de contornar o problema.

Para o diretor da Fundação Bauhaus, lidar com o problema das cidades minguantes significa também afastar-se da “crença no crescimento”, muito difundida nos últimos anos. Oswalt sugere que se desenvolva uma cultura do “menos é mais”, ou seja, uma maneira de lidar e conviver bem com a diminuição das cidades.

Ilhas urbanas interligadas por cinturão verde

Também a cidade de Dessau, sede da Fundação Bauhaus, faz parte da IBA. Lá nasceu a ideia de criar ilhas urbanas interligadas por um cinturão verde. Essas áreas verdes deverão surgir onde hoje o cenário é dominado pelos “plattenbauten” – construções pré-fabricadas que deram nome aos conjuntos habitacionais do Leste alemão.

Áreas de 400 metros quadrados se transformam em gramados, chamados de claims e parcialmente reflorestados com carvalhos. O paisagismo dos claims também poderá ser feito pelos moradores da cidade.

Até agora, 12 claims estão aos cuidados dos habitantes de Dessau. A paisagista Heike Brückner dá assistência aos moradores. A renovação, no entanto, é bastante vagarosa, pois problemas com proprietários dificultam as demolições.

Autora: Gaby Reuchler

Os anjos da guarda dos veranistas do balneário Presidente, na orla de Imbé (Atlântico Norte do RS), têm uma peculiaridade
Para eles, a distância da família é compensada pelo reencontro de amigos cultivados a cada veraneio. E é neste contexto que estão os salva-vidas Elton Arnoni da Silva e Adilson Willmes, que zelam pela segurança dos banhistas do alto da guarita 128 do Litoral Norte. O inusitado é que poucos falam português na beira da praia. Embora não domine o alemão, Silva aprendeu a compreender o idioma nos dez anos de convivência com veranistas tão peculiares. ‘Mas tudo o que aprendo a cada veraneio é muito pouco perto do que ainda preciso aprender’, admite.A temporada recém começou e ele já tem planos para o próximo verão. ‘Quero voltar para cá. Aqui todos se conhecem pelo nome. É uma praia familiar, de pessoas conscientes e que não arriscam a vida em vão’, atestou. Lotado em Montenegro, Silva tem 12 anos de experiência como salva-vidas. Já atuou em Torres, Cidreira e Imbé, mas foi no balneário Presidente que ampliou o número de amigos e, por conta disso, sofre quando retornam aos municípios de origem, como São Leopoldo, Novo Hamburgo, Dois Irmãos, Estância Velha e Santa Cruz do Sul. ‘Sempre que vão embora prometem retornar no próximo veraneio. Quando chegam, estão acompanhados de mais descendentes de alemães’, ressaltou.

Willmes, por sua vez, contabiliza a quarta temporada em Presidente e, como Silva, deseja retornar à guarita 128 no verão 2009/2010. ‘Aqui é o lugar perfeito para trabalhar’, assegurou Willmes, que nos meses de outono, inverno e primavera zela pela segurança dos moradores de Estância Velha. Se eles estão satisfeitos em trabalhar no balneário, mais tranquilos ficam os veranistas. Afinal, se alguém precisar de ajuda na praia de Presidente, pode pedir socorro em alemão que serão atendidos.

Moradora de São Leopoldo, a técnica de segurança do trabalho Carine Von Mühlen veraneia pelo primeiro ano no balneário e ficou satisfeita ao saber que os salva-vidas têm conhecimento básico de alemão. ‘Estou adorando esse recanto. A gente conversa com um e com outro e sempre descobre algum conhecido’, disse. O contador Tiago Haupenthal, de Dois Irmãos, ficou empolgado ao descobrir que Silva e Willmes têm familiaridade com o idioma. ‘Não falo alemão, mas como eles, entendo algumas palavras’, comentou.

Fonte: Correio do Povo, Porto Alegre, RS – 03 01 2009